O frio e a pele

Dicas dermatológicas para cuidar de sua saúde no inverno.

Em nossa última edição, procurei deixar registrado aqui, ainda que de modo superficial quando comparado à realidade, minha paixão pela dermatologia. É fascinante pensar na pele sendo o maior órgão do corpo humano, com a responsabilidade de proteger, envolver e garantir grande parte das relações entre o meio interno e o externo – além, é claro, de atuar na defesa e colaborar com os demais órgãos para o bom funcionamento do organismo, no controle da temperatura corporal e na elaboração de metabólitos. E agora que chegou o inverno, decidi dedicar esta edição para trazer algumas orientações e informações dermatológicas importantes para ajudar e encorajar vocês, leitores, a terem maior cuidado com a saúde de sua pele nesta estação.

Com frequência, recebo em meu consultório, pacientes interessados em tratamentos para rejuvenescimento, como o preenchimento e botox. Contudo, sempre reforço que  “o cuidado diário com a pele é a maior e melhor abordagem preventiva e eficaz para retardar o processo de envelhecimento natural da pele”.

Assim, em épocas como essa, onde ocorre a queda de temperatura, o cuidado é ainda mais imprescindível, visto que a nossa pele sofre ainda mais com as pequenas negligências diurnais.

Atenção à hidratação da pele!

No frio, é comum nos deleitarmos em longos banhos quentes como um forma de propiciar um maior relaxamento após um longo dia. Contudo, a água nesta temperatura é prejudicial, ainda mais quando associada ao uso da bucha, uma vez que destrói os lipídios que compõem o manto hidrolipídico – também conhecido como a barreira da pele, causando uma grande perda da água localizada nesta célula, responsável por manter a derme saudável e hidratada.

Como a sua pele já está sensibilizada pelo frio, o uso da bucha e da água quente causarão uma agressão ainda maior, podendo trazer sérios problemas à sua pele. Então, evite as buchas e água excessivamente quente nesta época do ano; opte por banhos mornos e procure lavar o rosto com a água em temperatura ambiente.

Para manter a sua pele hidratada, priorize por dermocosméticos com ação hidratante, com maior concentração de ceramidas, vitamina E, glicerina e ureia, além do uso de águas termais que são ricas em minerais que ajudam a manter a hidratação e a melhorar a umidade da pele. Em especial, atenção à pele corporal, pois costumamos nos esquecer dela. Então, procure aplicar cremes hidratantes em todo o corpo, garantindo um maior cuidado com a saúde cutânea.

O inverno, a melhor estação para realizar tratamentos de pele.

É nesta época do ano que gosto de iniciar os tratamentos de pele em minha clínica, uma vez que contamos com os fatores externos para intensificar os resultados – devido a menor absorção e exposição aos raios solares, como ocorre nas outras estações, onde a temperatura é mais elevada.

Os tratamentos mais indicados nesta época do ano.

Os procedimentos mais comuns nesta época do ano são para manchas de pele como melanose solar, manchas senis, melasma, cicatrizes e até mesmo para rejuvenescimento facial, sendo os mais indicados:

  • Laser de Erbium Fracionado
  • Radiofrequência Microagulhada
  • Peeling Químico
  • Luz Intensa Pulsada
  • Além de ácidos clareadores, prescritos para uso tópico.

Estes tratamentos podem ser realizados tanto na face quanto no dorso e braços, conforme o quadro clínico do paciente. Mas lembre-se: O sucesso de qualquer tratamento conta com a colaboração do paciente com os cuidados diários.

Cuide de sua pele com dedicação e persistência a fim de que isso se torne um hábito e você possa usufruir dos resultados a longo prazo. E lembre-se: A maior beleza é aquela cultivada com saúde. Procure o seu dermatologista.


Por Dra. Thaissa Penteado

Dermatologista associada da SBD.
CRM 120.792 – RQE 34115